“Esta Gente”

Publicado por: Milu  :  Categoria: "Esta Gente", PARA PENSAR

Esta gente cujo rosto
Às vezes luminoso
E outras vezes tosco

 

Ora me lembra escravos
Ora me lembra reis

 

Faz renascer meu gosto
De luta e de combate
Contra o abutre e a cobra
O porco e o milhafre

 

Pois a gente que tem
O rosto desenhado
Por paciência e fome

 

É a gente em quem
Um país ocupado
Escreve o seu nome

 

E em frente desta gente
Ignorada e pisada
Como a pedra do chão
E mais do que a pedra
Humilhada e calcada

 

Meu canto se renova
E recomeço a busca
Dum país liberto
Duma vida limpa
E dum tempo justo

 

 

(Sophia Andresen, “Esta Gente” in Geografia, 1972: 24-25)

2 Comentarios to ““Esta Gente””

  1. lino Diz:

    Um belo poema da Sophia! Pena que o “tempo justo” esteja tão longe!
    Beijinho

  2. Zé do cão Diz:

    Quer queiram quer não, esse tempo há-de voltar.
    Fazem, riem, gozam, humilham, mas efervescente em comprimidos ou em forma de vulcão com todas as consequências negativas que este pode trazer, garanto-te, a bonança há-de voltar.
    É impossível que o sonho de “Bandarra” não se realize.

    Beijo

Adicionar Comentario