Socorro! Estou a ser roubada!…

Publicado por: Milu  :  Categoria: FLAGRANTES DA VIDA, Socorro! Estou a ser...

Imagem retirada daqui

Hoje, ao abrir a caixa do correio, levei aquilo a que se pode chamar um valente murro no estômago. Tinha uma carta das finanças! A dita carta notifica-me sobre a actualização do Valor Patrimonial Tributário do meu apartamento.
Tendo em conta, que em tempos fui informada, que se não fosse detentora de um património que excedesse um determinado valor, e se, também, não auferisse de rendimentos mais de que uma certa quantia, poderia requerer a isenção do pagamento deste imposto, assim que terminasse  a isenção que resultou da compra do apartamento e da qual gozei durante um prazo de dez anos. Como esse prazo terminou no ano transacto, em 2011, tive logo o cuidado de no início deste ano, em Janeiro, deslocar-me ao departamento das finanças locais para dar despacho ao assunto. Calculem o meu espanto, quando me disseram que isso já tinha acabado, que a isenção do IMi agora só é possível para quem comprar casa em 2012. Incrédula indaguei se não tinha sido criada uma lei qualquer especialmente destinada a salvaguardar situações especiais, como por exemplo, quando a pessoa não aufere um rendimento suficiente, porque não basta a boa vontade, é preciso ter com que pagar. De onde não há, não se pode tirar, esta é uma verdade insofismável! Que não, que isso tinha acabado. Agora é assim: paga e não bufes…
Como podem calcular o meu espírito ficou de rastos, mas imaginem como eu fiquei quando vi agora que o apartamento foi avaliado em 48.300,00 euros. Isto é, em 1998, ano em que foi inscrito foi avaliado em 22.194,51 euros. Em 2002 foi actualizado para 27.038, 07 euros. Hoje, recebo a notificação do novo valor  48.300,00 euros. Dois pontos a destacar disto tudo: Primeiro – Aumento brutal e colossal do Valor Patrimonial Tributável. Segundo – Fim de isenção por baixos rendimentos. Resultado, tudo foi preparado para sacar o mais que se puder.
A pergunta que se impõe, perante este estado de coisas é a seguinte:
O que fazer?
Aguardam-se sugestões! Mas não vale essa de assaltar um banco ou uma ourivesaria. O meu humor está a começar a ficar negro… 😛

 

Imagem retirada daqui